caveiras contadoras

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

A CRIATURA DO MILHARAL



"Pelo mundo todo existem relatos do avistamento de estranhas e terríveis criaturas, as quais pela descrição, não pertencem ao nosso mundo. De onde viriam essas misteriosas criaturas e o que estariam fazendo em nosso mundo? Será que entram e saem do nosso mundo por algum misterioso portal que ligaria nosso mundo ao desconhecido?"


O que vou contar aqui aconteceu com um tio meu, chamado Manoel Gonçalves, quando ele era caseiro em um sítio de uma cidade do de Minas Gerais. Como ele, coitado, não tem estudo e muito menos afinidade com as modernidades dos dias atuais, como a internet, vou postar o relato em seu nome, pois acho muito interessante e misterioso esse fato que ocorreu com ele e com sua esposa. Meus tios afirmam com toda a convicção que o que aconteceu naquela época foi verídico e não aceitam que as pessoas não acreditem no que contam. Aqui vai o relato: Lá pelos anos de 1990, meu tio Manoel era caseiro de um sítio na cidade de Patrocínio de Minas, estado de Minas Gerais [Coordenadas GPS: Latitude / Longitude = 18°56'37.23"S, 46°59'39.09"W]. O sítio era meio afastado da cidade, que já era pequena, e lá criavam gado e tinham algumas plantações, dentre elas um milharal. O milharal era grande e abrangia uma área próxima à casa onde meu tio morava com minha tia Agostina e meus primos Josenaldo e Gustavo. No sítio tinham vários empregados que faziam diversos serviços, como cuidar dos cavalos, do gado e das plantações. Em determinada época, alguns empregados começaram a falar para o meu tio que tinha alguma coisa estranha no milharal, pois principalmente de tardezinha e a noitinha, eles ouviam algo andando pelo milharal e viam alguns pés de milho se mexendo, como se algo estivesse se deslocando pela plantação. Eles disseram para o meu tio que foram até lá para ver o que era, mas não acharam nada, além de alguns pés de milho amassados por algo que os empurrou. Meu tio ficou cismado com aquilo, e disse para todos ficarem observando para ver se era algum bicho ou o que poderia ser. Na casa onde meu tio morava (casa do caseiro), tinha uma varanda, onde ele e minha tia costumavam sentar à tardezinha e à noite para conversarem e tomar um ar. A casa, por ser a casa do caseiro, era boa e bem confortável. Em determinado dia, após o fim dos serviços, meu tio chegou em casa, tomou banho, jantou e ficou ali convesando com minha tia e com seus dois filhos, e depois ficaram vendo um pouco de televisão. Mais tarde por volta das 22:00' quando eles já tinham ido deitar, escutaram um barulho do lado de fora da casa, como alguém mexendo em um mato. Meu tio saiu para ver o que era, e olhou para o milharal, o qual começava à uns 15 metros de sua casa pelo lado esquerdo. Nesse momento ele viu os pés de milho se mexendo, da mesma forma que os empregados contaram para ele, e ouviu um barulho como se fosse de algo andando por ali. Ele então disse que iria ver o que era, e pegou uma lanterna, mas minha tia não deixou ele ir. Passado algum tempo, o barulho parou e eles foram dormir. No dia seguinte meu tio disse que haviam pés de milho amassados, como se algo tivesse pisado e empurrado as plantas. Meu tio e os outros ficaram com aquilo na cabeça, imaginando o que poderia ser. Todos ficaram assustados, pois era algo misterioso. Alguns já estavam dizendo que poderia ser alguma coisa sobrenatural. Passados alguns dias, nada de anormal aconteceu, até em uma determinada noite. Em uma noite, como faziam habitualmente, meu tio e minha tia se sentaram na varanda da casa para conversar e tomar um ar, e ficaram ali por algum tempo. Já era mais ou menos umas 21:30'. De repente eles ouviram aquele ruído novamente de algo andando pelo milharal e empurrando os pés de milho. Então meus tios ficaram de olho, observando se viam algo. Em determinado momento o ruído foi se aproximando da casa deles, como se o que estivesse se deslocando pelo milharal estivesse indo na direção deles. Meus tio sentão ficaram assustados, e foi quando eles viram entre os últimos pés de milho, próximo à casa deles, dois olhos vermelhos. Eles não viram nenhum outro detalhe, pois o que chamava a atenção eram os dois olhos vermelhos, parecendo acesos, de algo que estava saindo do milharal. Era algo alto, mas não dava para ver o que era. Então meus tios correram para dentro de casa e se trancaram. Alguns instantes depois eles ouviram passos pesados e algo forçando a porta para tentar entrar. Aquilo estava batendo na porta da casa deles com força, tentando arrombar a porta. Minha tia começou a rezar e todos ficaram apavorados. Aquilo durou menos de um minuto. Então as batidas pararam e eles ouviram os passos pesados se afastando e o barulho no milharal. Todos dormiram assustados e preocupados naquela noite. No dia seguinte meu tio chamou os empregados, e fizeram uma varredura no milharal para ver se achavam algo. Só acharam pés de milho amassados e pegadas fundas em alguns lugares, mas não dava para saber do que eram. Minha tia, muito religiosa, chamou um padre para benzer o local e todos fizeram várias orações por todo o sítio. Passados alguns dias, alguns empregados ouviram o barulho no milharal novamente, mas não viram nada. Depois disso nada mais aconteceu. Não se ouviu mais nenhum barulho e meus tios também não viram mais "aquilo" com os olhos vermelhos". Até hoje eles não sabem o era aquilo, e porque estava andando pelo milharal, mas meus tios depois daquele episódio temem mais ainda o sobrenatural e não duvidam de nenhuma história que contem para eles, pois eles mesmos presenciaram algo fora do comum e sem explicação. Meu tio diz que provavelmenten esse caso nunca será esclarecido, mas gostaria muito de saber o que era aquele assustadora criataura do milharal.


fonte: alemdaimaginacao.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ULTIMAS POSTAGENS

Postagens populares

Seguidores

Total de visualizações de página

MELHORES DO YOU TUBE

Loading...

Arquivos do blog

A TERRA E A LUA AGORA

Minha lista de blogs