caveiras contadoras

domingo, 13 de janeiro de 2013

Histórias de enfermeiras fantasmas




Os espíritos dessas mulheres ainda estão inquietos, por isso rondam os hospitais ajudando os doentes, médicos e familiares. "La Planchada" é o nome que se deu a lenda mais famosa de enfermeira fantasma no México, se diz que esta mulher ronda diversos hospitais de toda a República Mexicana com o objetivo de ajudar seus colegas, aos enfermos e até os familiares. As diferentes versões que narram a aparição fantasmagórica, coincidem. É uma mulher jovem que sempre porta o uniforme bem engomado, razão porque lhe foi dado o nome de "La Planchada" ( A Passada). De acordo com o site mitos-mexicanos.com, as múltiplas historias em torno deste fantasmagórico personagem surgiram com a lenda de Eulália, uma jovem enfermeira que começou a trabalhar em um hospital civil de Juárez, en Chihuahua, onde ganhou a simpatia e o afeto do pessoal médico e administrativo.




Eulália, como já se mencionou, sempre estava impecável, pois seu uniforme luzia perfeito e extremadamente limpo, muito bem engomado e passado. Mas a desgraça da enfermeira veio quando se apaixonou por um médico recém contratado pelo hospital, que brincou com seu amor e a enganou, casando-se com outra mulher e indo embora da cidade. Eulália não suportou a dor, ficou doente, e morreu no mesmo hospital em que trabalhava, e desde então começaram a acontecer coisas muito estranhas... Vários doentes começaram a mencionar que uma enfermeira muito bem arrumada os visitava a noite para atende-los... Foi assim que esta lenda se estendeu não apenas no hospital Juárez, mas por todo o país.




Mas a enfermeira não é o único espírito que percorre o hospital, também aparecem duas crianças. Para chegar aos quartos é necessário atravessar o jardim central, onde os funcionários passam em silêncio e rapidamente, temendo o aparecimento do fantasma de uma menina loira, que brinca com a água gargalhando. "Esta não é uma história", diz a enfermeira Romy del Rayo, "eu a vi, com o cabelo encaracolado, e um estilo de roupa colonial, tem oito ou dez anos. Parece inofensiva, mas sua risada me assusta, e olha você fixamente". A outra aparição é de uma criança com não mais do que seis anos que corre e brinca pelos corredores. Quando a vêem, os pacientes chamam a sua atenção e as enfermeiras pedem para ficar quieta e buscam sua família, mas a surpresa é que quando a alcançam ela desaparece. As razões porque estes fantasmas aparecem, assim como suas identidades, são desconhecidas até agora e não se sabe quem poderia fornecer informações a respeito. Como publica elmanana.com.mx, há mais de 25 anos que os funcionários do turno da madrugada do hospital ISSSTE (Instituto de Seguridad y Servicios Sociales de los Trabajadores del Estado) de Nuevo Laredo, em Tamaulipas, dizem que vêem caminhando pelos corredores do hospital uma enfermeira que ninguém conhece, e quando a chamam, desaparece. De acordo com José, um ex-segurança que há alguns anos vigiava as instalações a noite, numa gelada madrugada, viu, chamou e seguiu uma enfermeira que depois se desvaneceu. "Lembro que nessa ocasião era dezembro, faz dois anos, eu estava andando em direção ao portão que dá na rua Washington, mas quando eu passei pelo necrotério, claramente vi a silhueta de uma enfermeira. Vi a porta aberta, havia um corpo na mesa, então a segui para perguntar se devia fechar a porta, tentei alcançá-la, chamei, mas não me respondeu, então ela entrou em uma área com mesas e cadeiras de descanso, mas não havia nada", disse o vigilante. Também relata que quando percebeu que a enfermeira não estava na sala, com apenas uma entrada, ele se retirou para sua guarita e já não saiu para fazer suas rondas por medo de voltar a encontrá-la. "Não saí para as rondas durante toda a semana estava com medo da aparição, por que você não consegue explicar como você vê algo tão claro e nada, então, pensa muitas coisas", disse José. Mas não é só o ex-vigilante que viu, atendentes, enfermeiros, médicos e funcionários que trabalham no período da madrugada observaram o fantasma da enfermeira, especialmente na área ambulatorial e durante a temporada de inverno.




Em Lima, Perú, no hospital Arzobispo Loayza tambem se conta a lenda de uma enfermeira fantasma. Se diz que a jovem estava noiva de um médico, ambos estavam tão apaixonados que iam se casar, ele fez uma viagem a sua cidade natal para contar a sua família da decisão, mas no caminho, o ônibus em que viajava se acidentou e o médico morreu. Quando a enfermeira soube o que aconteceu, ela ficou tão mal que decidiu se matar naquela noite, porque o hospital estava em obras, tinha máquinas e equipamentos pesados​​, tais como tubos, barras, etc. A enfermeira foi para esta área e saltou para o vazio, o corpo foi encontrado sem cabeça. Desde então, dizem que os pacientes são atendidos por uma enfermeira vestida de branco e com um manto de veludo azul, mas não se pode ver seu rosto.

 FONTE: ARQUIVOS INSÓLITOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ULTIMAS POSTAGENS

Postagens populares

Seguidores

Total de visualizações de página

MELHORES DO YOU TUBE

Loading...

Arquivos do blog

A TERRA E A LUA AGORA

Minha lista de blogs